sábado, 29 de janeiro de 2011

Pote de maionese, oi?!

Estava eu, frustrada por pensar... "saco, não sei sobre o que escrever", aí o maridão começou a dar umas ideias estranhas, que logo descartei, e agora, acabei de lembrar dos meu último frufru!! Sim, eu havia comentado que postaria um fru-fru ecofriendly feito por mim mesma e havia esquecido!


Não sei vocês, mas eu amo juntar embalagens de tudo... desde sacolas, papéis e sacos de presentes, fitas, pote de maionese, vidros de qualquer coisa, e por aí vai... de tempos em tempos jogo algumas coisas fora, afinal, se eu junto é porque quero USAR, não é apenas pra juntar, rsrs.


Então num belo dia, queria uma "embalagem" legal para colocar erva-mate pra dar de presente, rsrs. Para aqueles que não me conhecem pessoalmente, eu e meu chimarrão são quase uma peça única, rsrs, carrego pra tudo quanto é lugar, reuniões, consultório, tudo mesmo! E uma boa maneira que achei para carregar minha erva-mate foram os potes de maionese!! Siiiim, eles são ótimos, porque não corro o risco de molhar e estragar a erva, visto que faço chimarrão em qualquer canto e eles cabem perfeitamente no meu kit chimarrão. Veja foto:
Itens separados.


Kit completo e ready to go!
Então, transformei o pote sem graça num "pacote" de presente bem fofinho! Que ficou assim:


Para um pote de erva eu queria ter feito com tecido+fita marrom... mas eu não tinha! E como foi de última hora que decidi fazer, usei o que eu tinha em casa, rsrs. Particularmente, achei que ele ficou fofo pra por algodão... ou outra coisa que a criatividade/necessidade mandar, mas nesse caso virou um pote de erva-mate mesmo!


Querem saber o material utilizado?? Vocês não vão acreditar... pote de maionese + tecido de um casadinho (de casamento mesmo! ha!) + fitas de algum presente + cola pra artesanato e pronto! Facílissimo e totalmente eco! :)


Eu amei o meu potinho decorado! E quero fazer outras coisas fofinhas por aqui... quando eu fizer, pode deixar que eu mostro, rsrs.


Bjos e bom resto de fim de semana!





quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Atelier Piccadily

Olás!!

Não estou ganhando nada pra divulgar, rsrs, mas vocês já sabem do promoção do Atelier Piccadilly? Se não, vale a pena visitar o site para pelo menos dar uma olhada no que a galera já produziu. E se quiser participar é muito fácil, pois tem um passo a passo para montar seu calçado, e dá pra brincar de ser design: você escolhe o modelo, as cores, a textura do material, o solado e por fim os detalhes. Depois é só salvar, que ele irá para uma galeria para ser escolhido e votado. Devido ao sucesso da promoção, os 10 calçados mais votados ganham. Os 3 primeiros ganham quatro pares de calçados e ou outros 7 ganham um. 


Na verdade, esse post é só porque eu queria mostrar a minha criação, hahahaha, e hoje ele estava na página 269 (às 13:14h) da galeria, se colocar em ordem alfabética. Acredito que não tenho mais chances de ganhar (tem sapatos com mais de 95000 votos!), mas quis divulgar, caso você queira votar no meu, rsrs e/ou brincar um pouquinho, porque a ferramenta é bem simples e divertida!
Um sapato pra chamar de meu! Ha

Porque eu amaria ter um desses à minha disposição, rsrs!!E aí, será que posso mudar (ou adicionar uma) de profissão?? Hahahaha

Boas criações a todos!

Bjos,
Joice Cristiane

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Looks Viagem II

Oiessss,

Primeiro de tudo, amei o "Ms Off", título dado pela cunha (conheça seu lindo blog, clicando aqui), realmente combina comigo, obrigada!! hahahaha. Segundo, sim primo, estou cabeluda, hahahaha, aliás eu ia postar sobre isso antes da viagem e esqueci, amei a minha cabeleireira nova! :)

Para este post, também preciso dizer, que além de Ms Off, tenho várias amigas e/ou família que gostam de fazer um troca troca de peças, ou seja, sempre que fazemos uma limpeza no guarda-roupas, oferecemos umas as outras aquilo que não usamos mais, eu gosto muito disso e realmente USO aquelas peças que aceitei como herança. É tão legal ver pessoas usando as roupas que estavam empacadas no seu guarda-roupa, e também usar aquelas peças "novinhas", definitivamente, uma atitude eco-friendly. 

Continuando com os meus looks da viagem...


Ainda no quarto dia, à noite, hora de vestir algo mais cumpridinho, pois o vento já dava seus "sinais" de dia... e foi um dos looks que mais gostei, até pedi uma foto só dele pro maridão, hahahaha. Então fui assim:

- Camisa herdada da amiga Sabrina (blog);
- Calça Kaekós, R$39,90;
- Sapatilha Botero, R$74;
- Cinto brechó, R$5;
- Colar ex-loja da mãe;
- Brinco Evidência Acessórios, na promo, uns R$5;
- Bolsa Chenson do Paraguai, hehe.


No 5º dia, dia de conhecer uma cidade tipicamente portuguesa: Colonia del Sacramento, então quis combinar e fui com meu vestidinho navy diretamente do brechó, por R$2, isso mesmo minha gente! Melhor achado do momento, quase melhor, rsrs, tem uma pala de lã também, mas essa eu mostro no inverno. Os outros itens já foram devidamente apresentados: cinto + sapatilha.


Sexto dia, tentamos conhecer Montevideo com vida e seguimos pra Rivera, ou seja, mais viagem! Então o look ficou:
- Blusa Marisa, presente da cunha, bem fofis!
- Shorts handmade by Nilva;
- Sapatilha, bolsa e óculos - mesmos do 4º dia;
- Chapéu!! Comprado na feirinha em Colonia, por R$18 :)


No 7º dia, passamos o dia correndo em Rivera... entrando em todos os free-shops possiveis!! Hahahaha. Buscando pelo melhor preço sempre! E não batemos nenhuma foto no dia, acreditam? Bom, o objetivo era outro... mas o look foi bem parecido com o do 1º dia de compras, mudando a blusinha.


Para o 8º e último dia, que basicamente foi outro dia de viagem... escolhi a nova aquisição, vestidinho comprado diretamente da Indian Emporium, que estava off. Perdones pela foto, mas a minha priminha Caro ficou bem lindinha!

- Vestido Indian Emporium, R$34,90;
- Top branco, herdado da amiga Marina (blog);
- Rasteira Vizano (emprestado da mana Dani);
- Brincos handmade by mana Dani.


Bom gente, esses foram os meus looks de viagem, e sim estavam todinhos naquela mochila de 35 litros! (com exceção do vestido e chapéu comprados, hehe). Foram produções bem básicas, mas não me peguei nenhum dia pensando: "Saco, vou ter que usar isso de novo!" E isso foi bem legal!


E aí, gostaram?! Alguma sugestão?


Beijinhos e até mais!
Joice

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Looks Viagem

OoOoOoiii!

Amei o "sucesso" do post de como fazer as malas, rsrs. Acredito que uma boa mala/mochila reduza em muito o estresse de uma viagem, não precisa pensar demais para se vestir (perdendo minutos preciosos), nem ficar com a nóia de "droga, vou aparecer com a mesma blusa em todas as fotos" ou quando a viagem é muito longa: "nao aguento mais essas roupas!" O que acontece se você não tiver uma ampla combinação das peças e/ou acessórios diversos. No caso da nossa viagem especificamente (se você chegou agora: Uruguai), o verão ajudou muito pra que a mala ficasse leve e ainda assim com variedade. Já numa viagem de inverno, com certeza a grande diferença serão os acessórios, afinal pouco se vê por cima dos casacões, rsrs.

Continuando o post das malas, pensei em mostrar os looks que criei e usei nessa viagem, para vocês verem, que sim, mesmo com aquela pequena mochila eu consegui (na minha opinião) usar roupas legais e "descoladas", pra falar a verdade estou orgulhosa de mim e dos looks que tenho criado, rsrs. Acredito que o fato de eu estar acompanhando vários blogs de moda, de estilo, tem aberto um pouco mais o meu leque de possibilidades, com as roupas que eu tenho, além de não "economizar" mais nas roupas que eu gosto... simmm!! Eu guardava as roupas que eu mais gostava pra elas não "gastarem", hahahahaha. Alguém aí já fez isso?? Talvez não, né... quem sabe só eu que sou louca! Mas fato, se eu gosto, tenho que usar, e isso independe de moda. Outro blog que tem me inspirado é Hoje Vou Assim Off da Ana, porque eu sempre fui "Off" (garota das promoções), mas acho que não sabia coordenar as peças adequadamente, ou pelo menos, não dava um estilo pra elas... ou sei lá, vai que eu já tinha um estilo e não sabia... enfim, definitivamente acredito que estou vestindo-me melhor agora! :) (cuidando-me mais, maquiando-me mais, tudo mais, hehehehe)

Conheci o Barão do Rio Branco! Ha
Chega de embromations e vamos aos looks: primeiro, em todos eles é o mesmo óculos: Chili Beans. 

O 1º é o look de viagem e compras... bem básico: 
- Calça de malha (pra não prender a circulação) por R$29,90;
- Blusa básica Gap: deve ter custado uns US$5 na época; 
- Tênis Puma companheiro de todas as horas, presente da mana :)

Os próximos looks são de passeio...

No look do 2º dia:
- Blusa Gang na promo (não lembro o preço)
- Shorts handmade by sogra, era uma bermuda :)
- Brincos handmade by mana :)
- Rasteira Lia Line (promo também).

O 3º dia foi também o dia do Reveillon (eu iria trocar de roupa, mas estava tão frio e ventando, que resolvi continuar com o mesmo vestido, pois protegia as pernas e ainda usei a jaqueta jeans que aparece no 4º dia.
- Vestido loja Marca Brasil (promo - acho que foi uns R$70, mas não lembro de foi tudo isso, rsrs) - amoooo;
- Colar ex-loja da mãe; Brincos, presente.
- Rasteira Lia Line (mesma).


No 4º dia conhecemos Montevideo... estava quente, mas o vento fazia com que na sombra chegasse a ser frio, por isso a jaqueta.
- Blusa loja Sul Center por 29,90 ou menos;
- Shorts handmade by sogra :)
- Rasteira Vizano (emprestada pra viagem da mana)
- Brincos handmade by mana;
- Jaqueta Wisture (veeeelha), amo a gola dela.

Tenho mais 4 looks pra mostrar... mas vou deixar pro próximo, se vocês quiserem. Vocês querem?? E aí, o que acharam dos looks viagem?

Beijinhos e bom findis a todos!!

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

O corpo fala...

Bom diaaaa,

Recebi esse texto ontem, já conhecia, e achei que valia a pena compartilhar com vocês! Nosso corpo fala muito mais do que imaginamos, mas normalmente estamos muito ocupados para prestar atenção nele... então, segue um pequeno texto para inaugurar essa nova sessão do blogzito: o Canto do Pensamento. Ah, procurei a autoria e não encontrei, se alguém souber, me avisa!

Bjos,
Joice

O corpo fala...

O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade quando a solidão dói.

O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.

As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza
O coração enfarta quando chega a ingratidão.

A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a"criança interna" tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
 
O plantio é livre, a colheita, obrigatória ... 
Preste atenção no que você esta plantando, pois será a mesma coisa que irá colher!!
 
Escolha ser feliz!!!!
(autor desconhecido)

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Boas malas :)

Queridasss (e queridos?) que passam por aqui... oi! (não me deixem no vácuo, please, se não tem nada pra dizer ou comentar, digam "oi", eu agradeço do fundo do coração, rsrs)

(Pra quem não quiser ler historinha, vai direto em: Vamos às malas)

Ainda falando da nossa viagem queridinha, quero falar sobre "as malas", não é sobre eu e o marido, rsrs. São nossas respectivas malas de viagem, ou melhor só da minha, porque mala de mulher é sempre mais difícil né?! :) Sei que normalmente a pior parte de uma viagem é "fazer as malas", por isso pensei em conversarmos um pouco sobre isso. Como faço malas para pequenas viagens a quase 11 anos, posso me considerar uma expert no assunto, não posso? Quando comecei era um desastre total... levava infinitamente mais do que eu precisava para apenas um final de semana na casa dos papis (o que acontecia todo santo final de semana no primeiro ano), mas como quem carregava a bendita era eu mesma, tive que aprender!

O primeiro segredo desse aprendizado foi diminuí-la!! Simm, fui cada vez comprando, no meu caso - porque viajava de busão e precisá-va carregá-la - uma mochila menor... até chegar ao ponto de usar aquela do dia-a-dia (de aulas) para uma pequena viagem de final de semana. Outra vantagem da pequena mochila, é que você não precisa despachar, nem no busão, nem no avião, pra quem viajava a trabalho e antes disso pelo menos uma vez por mês, é ótimo não precisar ficar esperando sua vez de pegar a bagagem. Garanto a vocês que numa mochilinha básica, cabe muita coisa!!

Enfim, mesmo depois de não precisar mais carregar "minha casa" nas costas, como vários amigos diziam, me chamando de "caracol". Não consegui abandonar as mochilas. Raras vezes usei uma mala pequena com rodinhas e apenas na nossa lua de mel, usamos uma mala grandona pra nós dois, que deu certo, porque não ficamos mudando de hotel, afinal era lua de mel. Pra todas as outras, quer de carro, ou avião, usamos mochilas... elas cabem em qualquer lugar, são fáceis de transportar, naquele caso que você fica pipocando de cidade em cidade, é muito mais simples carregar uma mochila pra lá e pra cá do que uma mala - opinião pessoal, lógico. Claro que amassar, vai amassar mesmo... e tem o famoso "truque" para as roupas amassarem menos e caberem mais na sua pequena mochila.

Vamos às malas, primeiro de tudo investigue o clima da cidade aonde você está indo e leve em consideração a estação. Na minha investigação, o que eu descobri é que no Uruguai, mesmo no verão, os ventos são muito mais fortes do que em Florianópolis e como já estou acostumada com uma cidade praiana, fica fácil fazer uma mala adequada não fica? Então, sabia que precisava levar um casaquinho leve e/ou uma jaqueta jeans, pois seriam ótimos companheiros, além de calças para vestir à noite. Para o dia, roupas leves e versáteis: vestidos, várias blusinhas que combinassem tanto com shorts e com as calças escolhidas, ajudam a economizar na bagagem. Para o pé, fui com um par de tênis, levei rasteiras e uma sapatilha, além de economizarem espaço, a sapatilha é boa pra noite (se estivesse mais fresquinho) e as rasteiras combinavam com tudo que levei. Enfim, usei praticamente tudo, e o que não usei (1 calça, 2 blusinhas, 1 vestido - do Reveillon - tava frio!, biquinis e saída de praia), não fez grande diferença na mala (a calça fez!), porque era levinho... Então o item talvez desnecessário foi a calça extra, só usei calça nos dias de viagem longa e a noite, ou seja, não precisava de 3. Ah, outra coisa que fiz, foi testar os looks com as peças que eu estava na dúvida e se uma blusinha não combinava com mais de um shorts ou calça, deixei em casa, assim, tinha opções na hora de me vestir e já tinha em mente também o que eu iria usar em cada dia.

Minha mochila pro Uruguai, incluindo o que fui vestindo ficou assim:
- 4 vestidos (1 longo, 1 chiquezinho pro Reveillon, 2 básicos - 1 funcionou como saída de banho no albergue);
- 3 calças (1 de malha, 2 jeans);
- 1 shorts (jeans molinho);
- 1 jaqueta jeans;
- 1 jaqueta preta leve (tactel acho);
- 1 camisa branca de algodão, manga longa;
- 7 blusinhas: 3 básicas e 4 estampadas;
- 2 biquinis;
- 1 saída de praia de malha;
- 2 rasteiras;
- 1 sapatilha;
- 1 tênis (para os dias de compras);
- Calcinhas de acordo com número de dias; soutiens, tops, meias;
- Acessórios: cinto, colares, brincos;
- Mini fármacia (aprendemos sobre ela, nas pesquisas de viagem pro Peru);
- Necessaires: higiene pessoal e maquiagem básica;
- Toalha;
- Carregador de bateria para celular, para câmera, cabo da câmera.


Sim, coube absolutamente tudo na minha mochila de 35 litros. O famoso truque que mencionei é esse da foto... fazer rolinho com todas as roupas, além de caberem mais peças, elas também amassam muito menos. Outra dica para arrumar uma mochila é colocar as coisas mais pesadas no fundo (e aquelas que você não usará com tanta frequência), essa mochila não tem abertura na frente como a minha de 75 litros (que é excelente, pois a mochila se transforma em mala na hora de pegar suas roupas!), mas tem uma abertura embaixo, o que ajuda muito para pegar algum item mais pesado, tipo calça ou toalha, sem precisar tirar tuudo de dentro da mochila. Levamos a toalha, porque pensamos na praia, mas acabou sendo muito útil, porque ficamos duas noites em albergue e este item de luxo não fazia parte da diária.

Aproveito para deixar um link de um post sobre como arrumar as malas, de um blog que AMO!! Simplesmente me identifico muito com o estilo, jeito e opiniões da Dri, só falta morar na Europa e ter o trabalho dela, hahahaha. Mas ela mostra como viajar faz parte de um estilo de vida e não da quantidade de dinheiro que se tem. Inspirador, vocês não acham?! Post relacionado ao tema de hoje:   http://drieverywhere.net/index.php/2010/03/28/arrumando-a-mochila/

Mas se o seu estilo de viagem, for um pouquinho mais "abonado" que os nossos, rsrs, podes inspirar-se com o da Gloria Kalil, que também está em uma versão enxuta: http://chic.ig.com.br/como-usar/noticia/aproveitando-o-verao-gloria-kalil-ensina-a-montar-uma-boa-mala-para-ferias-em-praias-paradisiacas

Bom, acho que um assunto como fazer as malas, rende outros posts, como o que levar na mini-fármacia, etc, mas condensei algumas das coisas que acho mais importantes e que funcionam muito bem pra mim :)

Dúvidas ou comentários... fiquem à vontade!
Abraços!

domingo, 16 de janeiro de 2011

Comprinhas!!

Como resistir a uma viagem sem compras?! Hahahaha. Nem que sejam apenas as de lembrancinhas... nesse caso foi bem mais do que isso (eeee). Como mencionei nos posts anteriores não achei exatamente o que queria nos free-shops do Uruguai, por isso comprei menos (será?) ou "tive" que comprar de outras marcas... ou seja, fazer um teste. Seguem as comprinhas pessoais que fiz... tem outras de doces, objetos de decoração e bebidas, mas não vem ao caso agora.

Vamos aos achados: Chapéu, tipo Panamá, da Feirinha de Colonia del Sacramento que eu amei!! Lindo, lindo! Tinha outros (até mais baratos), mas não serviam na minha cabecinha como este... por R$18. Achei que valia a pena! Vestido da Indian Emporium, não conhecia, mas estava tudo com 50% de desconto...  marido não queria nem passar perto, maaas entramos e acabei gostando do resultado. Saiu por R$35 =)
Tenho caminhado bastante nos últimos meses e parecia uma "pé-rapada", andando com camisetas velhas, algumas cortadas pra ficarem mais confortáveis, ou seja, estava na hora de um investimento! E como falei, me apaixonei pela Reebok... custo/benefício excelente: modelos e cores maravilhosos! Os modelos da foto são com top interno, uma delícia de usar! O shorts saiu por US$17, a blusa branca por US$16,90 e a azul por US$29. O tênis também era necessário e esse foi o item mais caro que eu comprei: US$80. Mesmo assim comparando com o preço brasileiro ainda saí no lucro com meu Air Max Motor, confortabilíssimo! 


Claro que não podia deixar coisinhas como lenços demaquilantes (preço bem meia boca, US$8,50), sabonete facial, produtos de cabelo e etc. de lado! Também comprei um pouquinho de maquiagem (bem menos do que eu queria!), mas itens necessários: pó bronzeador da Max Factor (acho que foi US$5,50), não conhecia a marca, mas estou gostando do resultado; corretivo, delineador (em torno de US$11 ou 12 cada) e sombras cremosas da Revlon (US$7,50). Amei as cores vivas das sombras, já usei os dois azuis, falta o "verdinho", hehe. Pro cabelo comprei: shampoo e condicionador da Victoria Secrets (US$10 cada), morri pelo cheiro!! E um leave-in da TIGL (US$15,60)... queria um da Wella ou L´Oreal, mas não tinha!! Só porque eu tinha visto uma review um pouco antes de viajar falando "+ou-" mal da TIGL, resisti um monte, mas não tinha outro em todas as centenas de free-shops que eu entrei... e nada de shampoos e leave-ins para reduzir volume... ô coisa dificil! Além disso, inicialmente comprei o shampoo e condicionador errado... pra dar volume, já imaginou?? Ai mesmo que eu nunca mais ajeitava a juba, hahahaha, porque meu cabelo é tão ralinho... mas consegui trocar, ainda bem!! :) O sabonete Olay veio porque era anti-age e por US$7 valia a pena experimentar. No canto direito, a pulseirinha fofa tem cara de antiga, e foi comprada na Feirinha de Colonia, junto com o chapéu, custou R$10.


E aí? Gostaram? Alguma dica/review dos produtos?


Beijos e bom domingo a todos (as)!

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Resumo da Ópera

Oieee, voltei!

Não pretendo fazer nenhum post loongo como os anteriores, até porque não sei se o pessoal tá com saco de ler, mas enfim...

Parrilla ao fundo. Nós, vestindo presente de Natal da cunha.
Após escolhermos nosso hotelzito, comemos a tão famosa parrillada em Rivera, no local mais bonito que achamos e pra nossa surpresa o preço era beeem mais acessível que MVD, acredito que seja por fazer divisa com o Brasil, onde a comida é mais barata, ou seja, os brasileiros não alimentariam o consumo no Uruguai, se assim não fosse. Estava muito gostosa, mas não tivemos coragem de comer todas as partes do boi ali representadas, rsrs.

Dia seguinte foi dia de compras. Lembram no primeiro post que eu falei que esperávamos que Rivera fosse melhor do que Chuy? Pois é, não era. E isso nos deixou meio desnorteados, porque os produtos estavam em um pouquinho acima do preço de lá (coisa de US$1 +ou-), o que no total deve ter feito diferença, e os produtos eram os mesmos... ou seja, nada de marquinhas de maquiagem legais (não tinha Maybelline em nenhum lugar!) e as marcas que tinham, não tinham variedade de produtos, tipo, não achamos o hidratante de peles secas do Fernando da Neutrogena! Além do que em Rivera as lojas são mais picadas... elas são menores e mais especializadas. No Chuy, elas são maiores e parecem lojas de departamentos, além de serem mais novas (bonitas, ar-condicionado, etc.). Descobrimos que isso faz muita diferença na hora das compras! Tanto é, que a loja que mais gastamos foi numa assim, Duty-free Americas. Ficamos um tempão lá dentro e quando vimos, ops, quase atingimos a cota em uma loja! Hehe. O que achei que valeu a pena comprar por lá foram: os tênis (pra gente e pra presente), nas lojas especializadas - pequenas, os preços eram ótimos e tinha maior variedade do que nas lojas grandes. Outra marca que me apaixonei foi a Reebok, tudo que eu via, de roupas de ginástica a bolsas (nao eram tão esportivas) eu queria ! Aff!  O preço era excelente se comparado com Adidas e Nike. Roupas pra caminhar rolou, mas bolsa nao... sniff.

Família, amo família!
Andamos muito, subimos e descemos aquela rua o dia inteiro e saímos da cidade depois das 19h, por uma estrada desconhecida (indicada pelo meu tio) para irmos até Ijuí - RS, casa dele, e dormirmos lá. Depois de alguns apuros, pela falta de placas, chegamos umas 23:30h e fomos dormir quase 3h... foi ótimo rever família, desejar feliz ano novo, aquelas coisas, mas essa é diferença de estar num hotel, onde você simplesmente chega, toma um banho e se joga. No outro dia,  acordamos tarde e saímos quase 13h, viagem igualmente boa... já havia decorado quase todas as músicas do Black Eyed Peas - The End (não gostei tanto não) e Orishas, chegamos em Floripa às 21h, descarregamos o Punto e fomos pra Noite de Frutos do Mar (nome dado por mim), na casa do sogro e da sogra, me acabei! Estávamos podres, mas felizes, muito felizes. =)

Nosso lanchinho de 400g! Ainda não acabou...

Dicas:
1 - Se você mora em SC, vale mais a pena ir ao Paraguai (gostamos de Guaíra) pra fazer compras, a distância é quase a mesma (ou mais perto) e os preços são muuuito melhores;
2 - Todos os free-shops do Uruguai são iguais (Chuy, Rio Branco e Rivera), não adianta pular de galho em galho;
3 - Vale uma pesquisa entre as lojas, mas os preços vão variar em torno de US$5 pras coisas pequenas (doces, bebidas, perfumes e cosméticos em geral).

Eeeee, acabou??!! Gostaram? Sim, que Deus me dê forças para esperar a próxima viagem, como disse minha cunha. É bom demais!

Quem quiser saber detalhes mais técnicos, etc. é só perguntar que eu respondo ;)

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Depois de Punta...

Tentativa de foto com a Praça da Independencia
e o prédio que mais gostamos da cidade!
Infelizmente era time to move on... ainda tínhamos "metade" da viagem, nem tínhamos chegado na capital do país: Montevideo! E escolhemos o 01/01/2011 para fazê-lo: péssima ideia!! Sério, terrível mesmo... parecia uma cidade fantasma, só dava pra escutar o barulho do vento e as folhas de agenda espalhados pela cidade inteira voando... (deve ser algum ritual uruguaio de passagem de ano, se alguém souber algo a respeito, por favor me comunique). Tipo um dia após as eleições no Brasil? Parecido... Além disso, tinha um ou outro restaurante aberto, ufa! Porque precisávamos comer! Conhecemos quase todo o centro histórico e os pontos turísticos do mapa nesse dia. Ah, podia ser pior, podia estar chovendo... mas graças a Deus tivemos um dia mais lindo do que o outro na viagem.

Pra ajudar a nossa busca de hotéis, descobri que eles tinham subido seus preços, adivinhem quando?? Pois é, na noite anterior... foi a busca mais difícil, rodamos quase todos os hotéis do centro da cidade, o mais barato que achávamos era US$62, bem diferente dos nossos últimos R$68, certo? Não estávamos a fim ($$) de pagar tudo isso... então começamos a achar os hoteis de 2 estrelas, mais antigos, mais estilo "casas adaptadas" e tchan, tchan, tchan... achei um liiiindo de viver, casa super antiga, extremamente cuidada, tudinho limpo, cama com lençol 100% algodão (sério!), com ar condicionado (primeiro da viagem), wifi (que não funcionou), tv a cabo e estacionamento!! Tudo por R$70! Parecia o paraíso! Na hora pensei: "será uma ótima dica pro blog!" O hotel era lindo e só tinha mais uma ou duas pessoas... nao se escutava barulho nenhum, achei estranho., não sei porque fiquei com medo. Perguntei pro cara do estacionamento sobre ela, a resposta dele foi: "Ah, aquela louca?! Ela é assim mesmo, as vezes fecha as portas à meia noite, 1h e nao deixa mais ninguém entrar..." O que ele quer dizer com louca?? O medo aumentou... será que ela só gosta de dar lição de moral e ser bem exigente, inclusive com os hospedes? Pela qualidade, por já estarmos lá, decidimos aguentar, rsrs. Pra finalizar bem, na saída, ela não aceitou dolares (que disse que aceitava na noite anterior) e mandou que a gente trocasse. Pegamos nossas mochilas humildemente e enquanto arrumávamos o porta malas, ela mandou a camareira, dizendo que nao tínhamos pago... "Como assim?" Ela tinha dito que tínhamos o dia inteiro para cambiarmos... tinha achado estranho, mas se ela confiava, tudo bem né? Enfim, trocamos o $$ e levamos o mais rápido possível, vai que ela manda a policia atrás?! Quando fui pagar, deu um sorriso leve e ainda desejou boa viagem, vê se eu posso com isso?! #louca

Lindo! Isso era na segunda, olhem: pessoas!
Montevideo: realmente não vi grandes coisas, é uma cidade antiga, com prédios legais, mas não consegui conhecer a night (barzinhos) de Montevideo (tínhamos visto um blog dizendo que era legal), não consegui ver as feirinhas, nem os antiquários... tudo fechado! Ou tinha dia certo para acontecer/visitar e esse não era o nosso dia, com muita sorte e duas recepcionistas gente boa, conseguimos dar uma olhadela no interior do Teatro Solis que é lindo! Na realidade, fiquei triste, porque não consegui capturar a essência de Montevideo... pelo menos, acho que não. Não vi o glamour de cidades antigas, como vi em Buenos Aires, Lima e até em Cusco, onde a cultura brotava nas ruas estreitas, era como se você conseguisse se "tele transportar" sabe? Sei que são impressões pessoais, mas queria compartilhá-las com vocês... talvez a época tenha sido ruim, mas não esperávamos que estivesse tão deserta como estava, acabamos nosso tempo lá num shopping, acreditam? (sorry, mas não considero um ponto turístico importante) Pelo menos comemos o sorvete do Fredo por um preço bem mais acessível do que em Punta, R$11 por 400g de sorvete e não uma casquinha...

Colonia del Sacramento: Fizemos um bate-volta no dia 02, pois fica a 177 km de MVD. Achava que era apenas um ponto de partida para os barcos da Buquebus até Buenos Aires, mas não é!! Aqui sim conseguimos "cheirar" a cultura local e sentir toda sua história! Foi um dia lindo, com visitas a pequenos museus, pontos históricos, lojas de artesanato e feirinhas... (AMO feirinhas? Já falei? Então tá falado!). E o que já gostamos de "cara", foi o preço da alimentação! Muito mais barato do que nas outras cidades... iríamos até comer a "parrillada" pela primeira vez, esperamos 1h pro restaurante abrir (eles reabrem às 21h), daí descobrimos que tinha que esperar a churrasqueira de lenha, virar carvão, etc. desistimos e voltamos pra jantar em Montevideo mesmo: pizza - achamos uma pizzaria boa, eeeee (era sábado, pra gente quase sinônimo de pizza!). Voltando a cidade, tem um estilo bem português, toda lindinha e romântica! Recomendo, mesmo pra quem mora em Florianópolis, que e de origem portuguesa, vale a pena ver um cidadezinha limpa e organizada que vive do turismo. Já fiquei fazendo planos pro Ribeirão da Ilha, hahahaha, alguém topa?
Entrada da cidade histórica - "Calhambeques" - Ruas lindaaas!

Cidade fofa!
Subimos!

Morrinho!! (não sei se é tão inho... chegando no RS!)
Na segunda, depois de "curtir" MVD, saímos pra Rivera às 16h, são 501 km de retas... visualiza? Isso mesmo... quando avistamos o primeiro morrinho, fizemos festa, batemos foto, etc. Chegamos estava escurecendo e tivemos dificuldade pra achar um hotel decente com um preço decente, todos diziam que só tinham a suíte luxo, premium ou sei lá mais o que, depois de rodar, marido resolveu estravasar no budget e gastar R$120 + R$17 de estacionamento, isso já no lado brasileiro: Santana do Livramento. De qualquer forma, só tínhamos visto um hotel mais barato que esse e não parecida lá uma Brastemp, esse parecia... e era! Era um hotel de verdade e estávamos precisados! Ar condicionado, cama boa, melhor chuveiro da viagem, enfim, melhor que Ibis (não que ele seja bom, só para vocês terem um comparativo do nível). Em Santana do Livramento, recomendamos: Verde Plaza Hotel.

Vou parar por aqui porque o post já ficou grande, mas terminarei a saga e falarei mais sobre preços, alimentação e compras no Uruguai.

Resumo de Dicas:
1 - Nunca vá à Montevideo no primeiro dia do ano. Se puder escolher vá antes à Montevideo e depois à Punta, sua experiência será "outros500".
2 - O Hotel de MVD é o Casablanca, a hospedagem é ótima, só é necessário ter bastante paciência com a proprietária e ter pesos uruguaios, não importando o que ela fale.
3 - Colonia del Sacramento tem preços ótimos de alimentação, a hospedagem é bem cara, por isso vale o bate-volta.
4 - Vale muito a pena ir até Buenos Aires também via buquebus (já citado), simplesmente atravessando o Mar del Plata, mas o marido não queria, então não fomos.

E aí? O que você está achando da nossa aventura? Conte suas opiniões e experiências! 

Besos e até mais!

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Finalmente, Punta!

Entonces, depois do pequeno break (sei que vocês não devem ligar muito pras minhas unhas douradas, mas vocês não fazem idéia de como uma mudança gigante dentro de você reflete numa coisa tão simples quanto: unhas! É sério...) girlie de lado... voltamos a viagem e finalmente chegamos a um pequeno paraíso do continente sul-americano, será mesmo? Parecia que eu tava chegando em Beverly Hills (lembram da série Barrados no Baile?? Igualzinho!!). Chegamos ao som de Orishas (eu amo!) que deu um toque especial... :p

Não encostei minha língua nela, fiquem tranquilos!
Nosso primeiro passo, seguindo as nossas próprias dicas, era achar as Informações Turísticas (IT) e perguntar por hotel... doce ilusão no dia 30/12.  Mas nossa estrada acabou em uma das atrações turísticas de Punta: La Mano. Aproveitamos o ensejo para conhece-la e o IT devia estar por perto (na rodoviária em frente)... claro que encontramos um grupo de brasileiros e decidi pedir dicas pra eles, quase fui xingada dizendo que os hotéis estavam lotados há 2 meses, mas querendo ficar na "Grande Punta del Leste", tinha um albergue da HI bem legal em Piriapolis, uma cidade a uns 35 km. Lá fomos nós!! Antes passamos no IT, mas a mulher devia estar de saco cheio dos turistas (brasileiros, suponho) só serviu pra dar um livro de lugares onde comer em Punta, bem legal o livro. =)

Vista de Piriapolis
No albergue Piriapolis Hostel, conseguimos um quarto duplo, chorei para conseguir o desconto de sócio HI (era R$20 a menos na diária)... ela deu só porque ficaríamos duas noites, eeee! Os banheiros eram coletivos, mas a estrutura é muito boa, e a lanchonete, com certeza tem o melhor preço da cidade. Devidamente instalados, começamos a passear... nos dois dias que passamos em Punta (Simmmm, passamos o Reveillon lá!) conhecemos a Casapueblo em Punta Ballena, ao lado de Punta del Leste, lindo!! (veja fotos no link), vale os R$12,50 da entrada. Passeamos bastante pelo centro antigo de Punta - conhecemos os leões marinhos no píer que fica em frente a prefeitura (estavam sendo alimentados por turistas), a feirinha, o farol, as lojas chiquetérrimas da calle 20, a casquinha de sorvete por R$10 do Fredo (entrei na fila e o Fernando me puxou, hahahaha); e La Barra - uma praia ao lado de Punta, que passa por aquelas pontes onduladas para chegar lá, tava socada de gente e tinham várias lojas de antiguidade, galerias de arte, além da badalação. Comemos também o famoso Chivito, uma espécie de x no prato... muito bom!

Saindo do Cassino... morrendo de frio, mas feliz! :)
No dia 31, já tínhamos olhado tudo que podíamos, o vento tava começando a castigar e precisavamos esperar o ano novo chegar... então, brilhante idéia: Cassino!! Uhhuuul! O mais perto que eu tinha chegado de um tinha sido pela tv, sente o medo da cidadã de entrar e se perder na jogatina (filmes!), hahahaha. Enchi-me de coragem e fui, tudo liiiindo demais, bem filme americano mesmo, com aquelas velhinhas viciadas e tudo... (não deixaram eu bater foto) Demorei pra entender as maquininhas, mas achei uma digna dos nosso dolarezinhos (tinha que ser em dolar): Hot Shot (vá nessa, de certeza!) Lá chegamos a ganhar US$120 começando com apenas US$10!! Pois é gente, mas meu marido foi um pouco ganancioso e eu fui fraca e continuamos jogando... saímos com US$50, porque me neguei a sair com menos! Somando tudo o que gastamos lá dentro, saímos com US$18 a mais, hahaha, felizes da vida! Único dia da viagem que o saldo foi positivo... :)

Nosso reveillon em Punta, foi assim, diferente =) Claro que nem tentamos reservar lugar... não tínhamos $$ pra isso. Então compramos uma caixa térmica, taças, gelo e sanduíches. Já tínhamos uma champagna espanhola do free-shop (Chuy), um vinho e queijos uruguaios do mercado na noite anterior... e foi assim, posicionamos o Punto em lugar estratégico (perto dos restaurantes badalados da orla) e fizemos nossa "ceia" ali mesmo, dentro do carro (tava frio pra burro - culpa do vento). Na hora H, saímos do carro, assim, como todo mundo saiu dos restaurantes, prédios, etc, e fomos pra areia (o povo não foi pra areia, ficavam na beirada da praia)... e pra nossa surpresa, não tinha uma queima de fogos "oficial", todas as pessoas em Punta tinham seus próprios fogos e um cara perto da gente era bem alucinado, fiquei com medo daquilo explodindo em cima da minha cabeça! Foi lindo, teve mais de meia hora de queima por toda a orla de Punta del Leste... e nós ficamos assistindo um tempão, até ficar frio de novo, hahaha. Logo após a virada um dos restaurantes começou uma balada na rua mesmo, bem legal! Estavamos no point certo, lotado de gente, o ponto final dos carros e mesmo assim, foi MTO fácil sair dali e pegar o rumo de "casa", nada de congestionamento e mega filas como seria em Floripa.
Feliz 2011!!

Dia primeiro do ano, próxima parada: Montevidéu. Até lá! =)

Dicas:
1 - Pergunte tudo! Fale com quem achar que pode te ajudar em qualquer lugar.
2 - Aproveite os banheiros disponíveis, você nunca sabe quando terá outro.
3 - Vá a um cassino! =)
4 - Faça um Reveillon farofeiro. Inesquecível!

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Break

Dando uma pausa nos posts da viagem, porque minhas unhas estavam precisadas de um tratamento vip e nada melhor do que ouro, muito ouro pra elas, hahahaha.


Luz natural
É uma combinação do Bossa Nova da Ana Hickmann + Anel de Ouro (acho) da Colorama. Na hora fiquei meio desconfiada se não iriam ficar muito "perua", mas no dia a dia, posso dizer até que ficaram neutras... quase clássicas.


Agora só preciso de muito gold no bolso! =)

domingo, 9 de janeiro de 2011

De Punto à Punta - parte 3

Segundo dia de viagem... será que é hoje que chegamos em Punta del Leste?? Não... ainda não. Decidimos conhecer o litoral uruguaio e ver o que ele tinha pra nos oferecer :)

Entramos no Uruguay, quer dizer, o carro entrou, porque o carinha não pediu o nosso visto,  achei que tinha alguma coisa estranha, mas não me liguei... uns 10 km depois, aquela lampadazinha acendeu em cima da minha cabeça e lembrei porque estavam todos parando e descendo do carro, não era pra declarar nada, rsrs, era pra dar entrada no país mesmo... e lá fomos nós voltar e pegar o visto, aproveitei e perguntei o que acontecia se entrássemos sem o papel, ela disse que poderíamos ser presos, hehe, é melhor não.

Partezinha do Forte Santa Tereza
Começamos nossa rota pelo litoral então, paramos no Forte Santa Tereza, bem legalzinho, bem conservado e limpo, atrás dele tem uma área de camping gigante cuidada pelo exército, por isso, muito seguro. Depois disso paramos em Punta del Diablo, praia vilarejo, começando a desenvolver-se agora. Paramos também em La Pedrera, bem mais cuidada e bonitinha. E chegamos a La Paloma, que era pra ser no caminho de Punta del Leste, mas descobrimos que a estrada acabava ali (ou seja, não era igual no mapa) e tínhamos que voltar um pedaço pra pegar a estrada certa. Mas eu achei a cidade tão simpática que propus para dormirmos ali, afinal, já era umas 19h e não queria chegar sem hospedagem, à noite, em Punta.


Por do Sol do Farol às 21h!
Perguntamos por hotel e pelo que fazer nas informações turísticas, o que foi uma ótima pedida, ficamos no hotel que a moça indicou - não era lá essas coisas, mas era na frente do mar! Podíamos ter pesquisado outros hotéis, porque o quarto e banheiro deixavam muuuito a desejar, mas ficamos tão tolos com a vista que acho que pagamos mais caro por ela, rsrs, faz parte. Largamos tudo logo e fomos em busca do farol que estava aberto e corremos pra ver o pôr do sol lá de cima, muuuito massa! Lindo demais! E como disse o Fernando: "15 pesos, 15 minutos, uma história pra toda a vida".

Farol iluminado :)
A moça (das informaçoes turísticas) ainda tinha falado que teria uma apresentação gratuita de uma banda na antiga estação de trem, lá fomos nós! A banda era de Montevidéo, pai e dois filhos, o pai um excelente contador de histórias e os guris tocavam muito bem! Só estava nós e os locais, hahaha, amei! Tudo bem que as crianças entendiam mais do que eu, mas foi altas local night. Ah, tomamos nosso primeiro copo de Patrícia! :)


Dicas dos dia:
1 - Desça do carro na fronteira;
2 - Vá ao guichê de Informações turísticas;
3 - Carregue um T na bolsa (as tomadas eram estranhas).


Ps. Fiquem tranquilos que não vou narrar por dia... é que os inicias são divertidos e informativos, rsrs. =)

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

De Punto à Punta - parte 2

"Hola! Que tal?!"

Achei que ouviria este cumprimento muito mais do que ouvi... mas acho que ele é mais argentino do que uruguaio, porque eles falavam algo como: "Hola, como estan?" (não sei escrever em espanhol).

Primeiro de tudo, a viagem foi o bicho!! Foi muito legal mesmo, nossa primeira longa viagem de carro juntos! Rodamos em torno de 3.800 km em 9 dias. Paramos em quase todos os pontos turísticos até chegarmos em Punta del Este e dormimos em lugares que nem pensávamos em visitar,  mas que valeram muito a pena. Lembrando que não tínhamos hospedagem reservada em nenhum lugar, o que nos deu muita flexibilidade para fazermos a viagem do jeito que queríamos. Claro que pra isso, tomamos a devida precaução de não chegar nas cidades que iríamos dormir depois que já tivesse escurecido, mas como o por do sol era às 21h, tava tudo certo, tínhamos o dia inteeeiro pra conhecer vários lugares e ainda procurar um hotel/hostel pra dormir. =)

Bueno, fiz um diariozinho de viagem até o 5º dia que deve ajudar-me a reconstituir a viagem e dar dicas e informações que valham a pena, rsrs.

Restaurante das Cucas!
Voltando a documentação, conseguimos tudo na segunda-feira mesmo (a autorização custou R$72 e não R$62) e viajamos no dia 28, como ficamos fazendo as mochilas (farei um post sobre mala separado, pois modéstia a parte, amei a minha mochila!) até tarde, saimos perto das 6h. A BR101 estava muuuito melhor do que imaginamos (levamos só 5h até Porto Alegre, na média 100, 110km/h). Paramos pra almoçar num lugar bem bom em Barra do Ribeiro no RS, é na beira da estrada - recomendo, tanto que até provamos a maionese (medo), estava uma delicia e não passamos mal, hahaha. Chegamos em Chuí perto das 18h. Eu levei o Punto até o Chuí, eeeeee! Mais especificamente de Rio Grande ao Chuí, rsrs. Foram uns 200km, no meio do nada... numa área de preservação (Banhado do Taim), com  animais (o Fernando viu capivaras!) e pássaros de vários tipos, retas intermináveis e um ventão animal... se não fosse o marido agoniado do meu lado (ele odeia andar de carona) teria ficado entediada, rsrs. 

Em dois lugares/países ao mesmo tempo! :)
Em Chuí, a cidade é bem feinha, mas até que é limpinha (se comparada a outras que falarei mais pra frente). Os hotéis pareciam ruins e caros, a diária mais barata num quarto de casal mal cheiroso (que estava com problema era R$180), então acabamos ficando numa casa adaptada à hotel por R$60 e o quarto e chuveiro eram beem melhores do que eles pareciam, na real, se as paredes tivessem outras cores, o ambiente seria bem mais agradável e os donos eram bem simpáticos. Ainda conseguimos dar uma geral nos free-shops, pra saber o que tinha, os preços e planejar o que compraríamos antes de entrar no Uruguai e o que compraríamos na volta... achamos os preços muito caros (comparados aos do Paraguai) e não tinham as marcas que eu queria de cremes, shampoos e maquiagens! Procurei igual uma louca em todos os free-shops e não achei o que eu queria... então tivemos a brilhante idéia de voltar por Rivera, já que todo mundo fala tão bem, supomos que o preço seria melhor e que eu finalmente acharia as marcas queridinhas... wrong! Mas isso é pro último post da viagem.

Enfim, dormimos em Chuí, fizemos compras, fomos até o farol e depois entramos no Uruguai. A entrada no Uruguai fica pro próximo post! =)
O Punto rumo à Punta (que fica antes de MVD).

Resumo de Dicas:
1 - Restaurante das Cucas em Barra do Ribeiro - RS.
2 - Abasteça e/ou vá ao banheiro antes de entrar no Banhado do Taim (são 200 km sem posto de gasolina, nem matinho).
3 - Hotel Fênix em Chuí - super simples, com paredes coloridas demais, mas chuveiro gostoso.